Maranhão Agora -

PAÇO DO LUMIAR: NINGUÉM CONTOU? “CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ”

Sob o risco da desordem no judiciário municipal, caminha a novela da Fraude no último Concurso Público de Paço do Lumiar. O que estar por vir pode intensificar a agitação no meio político luminense. Lembremos: “A lei é cega, mas enxerga nas sombras”.

De autoria da promotora de justiça Gabriela Brandão da Costa Tavernard, signatária do Ministério Público do município, o despacho do dia 23 de abril diz que:

O tempo decorrido desde sua instauração, pelo que determino seja oficiado o membro titular da 2ª Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar, com atribuição no controle externo da atividade policial, para a tomada das providências que entender cabíveis, bem assim ao Exmo. Procurador-Geral de Justiça, com solicitação de auxílio e designação de reunião com o titular da SEIC (Superintendência Especial de Investigações Criminais), Corregedoria-Geral da Polícia Civil e Delegacia-Geral, para tratativas sobre a conclusão dos inquéritos policiais alhures citados.

Em outras palavras, o MPMA saiu do rumo que tange a investigação sobre fraudes do último concurso de Paço. Mas, segundo o próprio documento divulgado por quem tenta se esquivar da cadeia alegando que o inquérito foi arquivado é ledo engano e continua atormentando quem usou de artifícios para galgas espaços no funcionalismo público.

 

Segundo dados no volumoso no “alfarrábio”, que começou a ser escrutinado pelo editor do site, um dos boletins de ocorrência mostra a condução de Emerson Nonato Macedo Pinheiro, que foi flagrado, de forma corruptiva, com um gabarito do referido concurso.

Emerson pode ser a ponta de um iceberg de um sistema criminoso que colocou em xeque a lisura do certame, promovido pelo Instituto Machado de Assis.

Emerson, que configura o polo passivo como um dos infratores, teve o B.O. lavrado, em seu desfavor, pela delegada Ludylena Sampaio Nascimento, que respondia pela Delegacia do Cohatrac no dia 24 de fevereiro de 2019, quando ocorreu o crime nas dependências da Faculdade Pitágoras. Após pagar fiança, um dos envolvidos foi aliviado e nunca mais se ouviu falar nada sobre o mesmo, até esta postagem.

A Delegada remeteu no mesmo dia, para o Fórum do Calhau para o Juiz em plantão, o auto de prisão em flagrante e demais peças que apontam para o crime contra a prefeitura de Paço do Lumiar.

A exposição a está iniciativa criminosa é protagonizada por figuras do mais alto escalão social de Paço e da ilha de São Luís, gente grande está envolvida e não é atoa que acontecem decisões escabrosas nesse caso. Mais isso nós veremos mais à frente.

“Batendo na moita para espantar as serpentes”

 

FONTE: BLOG DO NETO CRUZ